Arquidiocese Notícias

Caminhada da Solidariedade acontecerá no dia 27 de setembro

Caminhada da SolidariedadeCom o objetivo de recrutar “padrinhos” – pessoas dispostas a colaborar com as atividades da Ação Social Arquidiocesana (ASA) – será realizada, no dia 27 de setembro, às 7h, a Caminhada da Solidariedade. A concentração será na praça do Campo Grande, com cânticos de louvor, e em seguida os participantes descerão pelo Corredor da Vitória, Ladeira da Barra, até chegar ao Farol.

A animação contará com a colaboração de pessoas em situação de rua, que tocarão e cantarão em carros de som. A iniciativa é do Projeto Levanta-te e Anda, em parceria com a Pastoral do Menor (Pamen) e a Pastoral Carcerária.

“São três etapas na Caminhada da Solidariedade. A primeira etapa está na oração, que a gente acredita que seja a principal. Fazemos um trabalho com Círculos Bíblicos que trazem seis temas voltados para a área da ação social, ligados à questão sócio-transformadora”, explica José Carlos. Segundo ele, os temas são desenvolvidos nas comunidades que desejam trabalhar em prol da caminhada. “A gente entende que a solidariedade é muito maior, então, a gente começa a trabalhar uma cultura de paz a partir da solidariedade”, conta.

A segunda etapa é a financeira, que, de acordo com assistente administrativa da ASA, Sandra Teles, é utilizado o sistema de padrinhos, para facilitar a adesão. “Cada carnê tem um valor de 50 reais, que é de onde tiramos os custos da caminhada. São papéis, panfletos, despesas…”, explica. Cada padrinho recebe um carnê com dez folhas, cada folha custando R$5, o que totaliza um valor total de R$50. Todo padrinho, quando recebe o carnê e assume o compromisso de passar o bilhete adiante, recebe uma camisa para participar da caminhada e é convidado a participar da terceira etapa, que é quando acontece, de fato, a caminhada.

A Caminhada da Solidariedade foi realizada, inicialmente, para dar visibilidade à Campanha Sou Solidário. “Ela foi pensada para ter essa visibilidade, não só no intuito de ter lucro, mas na visibilidade que dá aos projetos; no entanto, a gente percebeu que deu certo, tanto financeiramente quanto visivelmente, e já estamos na terceira edição”, conta José Carlos.

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário