Artigo Dom Gilson Formação Notícias

Diário de Bordo: experiência de misericórdia

 

Por Dom Gilson Andrade da Silva

Bispo auxiliar da Arquidiocese de Salvador

Cracóvia, 27 de julho de 2016

DSC06318Nosso dia começou com a catequese na paróquia de Santa Jadwiga (Edwiges), às 9h, pregada pelo bispo auxiliar de Belo Horizonte, D. João Justino. Uma Igreja grande que abrigou cerca de 1.500 jovens. A animação da catequese ficou a cargo de membros da comunidade Shalom de Portugal. A catequese na JMJ se estrutura da seguinte forma: durante meia hora o bispo apresenta o tema do dia, sempre ao redor de algum aspecto da Mensagem do Papa para a Jornada, a seguir, os jovens são convidados a apresentar ao bispo perguntas ao redor da apresentação ou sobre assuntos relacionados. O ponto alto da catequese é a celebração da Santa Missa. Durante a catequese e a seção de perguntas estive no confessionário, ouvindo confissões dos jovens brasileiros e portugueses que lotavam a Igreja.

A missa foi no estilo alegre comum às nossas celebrações e o celebrante, D. Levi, bispo auxiliar de Goiânia, falou aos jovens sobre a importância de experimentar a misericórdia no sacramento da penitência como lugar de conversão e de paz e sobre como ter um coração capaz de ser misericordioso com os irmãos.

Ao terminar a missa tive a alegria de encontrar o grupo de jovens que foi com a Comunidade Verbo de Vida das paróquias de Nossa Senhora da Conceição Aparecida de Itinga, Nossa Senhora da Conceição de Periperi, São Caetano e São Cristóvão. Tive a alegria de reencontrar também a Ir. Maria Laura, da Comunidade. Partilhamos rapidamente algumas experiências da Jornada.

Encontrando alguns jovens ao longo do dia foi crescendo em mim a convicção de que a Jornada nos oferece viver experiências muito interessantes, todas elas muito boas, mas nem sempre percebidas assim. Por isso os jovens são convidados nos acontecimentos a perceber Jesus do lado deles, como com os discípulos de Emaús. E a presença de Jesus nos ajuda a ver a novidade de tudo.

Ontem um bispo me dizia que ouviu a pregação de um bispo que dizia: aqueles que dizem que tudo vai mal são ateus, podem até se dizer católicos, mas são ateus. Fiquei pensando nisso, pois a multidão de jovens aqui em Cracóvia que não para de caminhar, mostra que existe sentido, existe direção e que o mundo não está sem saída.

Após a catequese a missa foi na casa paroquial. Uma paróquia grande, com nove sacerdotes para o serviço pastoral. Ali me disseram que 75% das pessoas em Cracóvia vão à missa aos domingos. Acho que será difícil encontrar um paralelo no nosso mundo.

À tarde havia combinado com os peregrinos de Salvador um encontro no Santuário da Divina Misericórdia para a hora da misericórdia, às 15h. Quando lá cheguei fiquei tocado pela quantidade de jovens italianos que lotavam a esplanada do Santuário, mas não só; lotavam tudo. Depois pude ver que os bispos da Itália também estavam lá para celebrar com os seus jovens. Dentro do Santuário uma jovem se aproximou de mim e me pediu que a atendesse em confissão. Logo detectei uma dificuldade: ela falava inglês. Pedi que falasse devagar e acabamos por nos entender.

Esperei nossos peregrinos mas, infelizmente, não nos encontramos. Penso que Nosso Senhor queria que nós o encontrássemos primeiramente e foi o que de fato aconteceu. Fomos em horários diferentes e nos desencontramos, mas encontramos Jesus misericordioso no seu Santuário.

Na volta tive um contratempo com a condução e levei duas horas para voltar para casa. Dessa forma partilhei com os jovens suas caminhadas intermináveis e seu cansaço que renova a força de muitos e entendi que era preciso dar sempre novos passos, mesmo que cansativos e não sabendo bem onde vamos chegar. Sabemos, porém, que Ele vai conosco.

Em vários palcos na cidade estão distribuídos espetáculos, shows, apresentações, entre eles, o Halleluya, da Comunidade Shalom. Um enorme afluxo de jovens peregrinos por todas as partes. Como sempre não param de caminhar e nos estimulam a deixar nossas posições cômodas e sair em busca da novidade que o Senhor prepara para todos.

A grande novidade do dia: a chegada do Papa na Polônia, às 15h50 daqui (10h50 do Brasil) e a expectativa para o primeiro contato com os jovens às 20h, quando o Papa, da janela da sede do arcebispado de Cracóvia.

Nada mais aparecer na janela o Papa quis dar uma notícia triste aos jovens: pediu aos jovens silêncio e comunicou que o jovem que fez todos os desenhos da JMJ, em novembro teve diagnóstico de um câncer e os médicos não puderam fazer nada. Ele queria chegar vivo na visita do Papa, já tinha a passagem para estar no bonde que conduzirá o Papa, mas morreu 2 de julho. O Papa pediu silêncio e que pensássemos neste jovem e que com o coração rezássemos por ele. Assim começou… Certamente nossa Jornada é uma experiência profunda de misericórdia através da dedicação de muitas pessoas que se doam para que os corações sejam tocados.

Confira fotos!

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

ORAÇÃO POR UM DIA FELIZ

REVISTA