Últimas Notícias

Você está aqui: Capa / Brasil

Arquivo da categoria: Brasil

Assinatura dos Feeds

10º Muticom estimula uso das novas tecnologias e formação para senso crítico das mensagens

No contexto do 51º Dia Mundial das Comunicações Sociais, a ser celebrado em todo o mundo no dia 28 de maio, o regional Sul 4 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) por meio da diocese de Joinville (SC), se prepara para acolher o 10º Mutirão Brasileiro de Comunicação (Muticom), entre os dias 16 e 20 de agosto.

Com o tema “Educar para Comunicação”, o evento tem como objetivo ajudar na compreensão da comunicação como instrumento de comunhão e progresso humano, assim como auxiliar e aprimorar a leitura de conteúdos disponibilizados pelas diversas mídias. É o que explica o coordenador do Muticom, padre Ivanor Macieski.

De acordo com ele, a temática deseja ajudar no bom uso das novas tecnologias e também na formação do senso crítico, auxiliando na compreensão do verdadeiro potencial da comunicação e de cada meio de comunicação como um novo “aerópogo” para a proclamação do Evangelho.

Ele esclarece que uma das metodologias a serem abordadas no encontro é a ‘Edocomunicação’, que reúne os conceitos de educação e de comunicação embasados nos valores humanos e cidadãos. “Ela recupera os valores da comunicação com base no diálogo e na participação das pessoas e sua ação no mundo. “Desejamos que este tema seja amplamente apresentado, seja nas palestras, oficinas, cases e workshops”.

Questionado sobre a mensagem do Dia Mundial das Comunicações, que este ano enfatiza o processo tecnológico, o padre garante que o Muticom está inserido nesse processo e traz o estímulo ao uso das novas tecnologias. “A mensagem é bem direta, devemos sim usar das novas tecnologias para comunicar a confiança e a esperança em nosso tempo, como nos diz o papa Francisco na mensagem”, finaliza.

Em sua programação, o 10º Muticom contará com uma gama de palestrantes, mestres e doutores na área de comunicação. O prefeito da Secretaria para a Comunicação da Santa Sé, monsenhor Dario Viganó também estará presente. Além das palestras, o evento contará com apresentações culturais, oficinas, cases e visitas externas.

As inscrições para participar do evento ainda podem ser feitas pelo site do Muticom. “Desta forma desejamos convidar a todos que desejarem e puderem a participarem do 10º Muticom. Será com certeza um momento especial de partilha, troca de saberes e crescimento no uso da comunicação e dos modernos meios de comunicação para a evangelização e o anuncio de boas notícias que gerem mais comunhão e progresso ao ser humano. Devemos fazer logo nossa inscrição e garantir a participação neste evento tão importante da comunicação na vida da Igreja”, exorta padre Ivanor.

Confira, abaixo, o vídeo de divulgação do evento:

 Fonte: CNBB

Pastoral Vocacional reuniu coordenadores para estudo de documento preparatório para o Sínodo dos Bispos

Coordenadores diocesanos da Pastoral Vocacional do Regional Nordeste 3 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) se reuniram, no Centro Vocacional Dom Lucas Moreira Neves, em Salvador, para estudar o documento preparatório da XV Assembleia Geral Ordinária, que acontecerá em outubro de 2018 e terá como tema: “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”; bem como promover a articulação da Pastoral Vocacional nas sub-regiões pastorais e em todo o Regional NE3.

Participaram representantes de dioceses da Bahia e de Sergipe e o bispo auxiliar da Arquidiocese de Salvador e referencial para as Vocações no NE3, Dom Gilson Andrade da Silva. A formação foi conduzida pelo assessor da Comissão dos Ministérios Ordenados e Vida Consagrada (CMOVC) da CNBB, padre João Cândido da Silva Neto.

Os coordenadores responderam também a um questionário, proposto no documento do Sínodo, como forma de avaliar o que tem sido feito para reconhecer, despertar e acolher as vocações diversas existentes na Igreja.

Fonte: CNBB Regional Nordeste 3

Foto: Caio Barbosa

Bispos membros da Comissão Especial de Textos Litúrgicos se reúnem em Brasília

A Comissão de Textos Litúrgicos (Cetel) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) iniciou, na última terça-feira, 23, mais uma reunião, na sede da Conferência, em Brasília (DF), dando continuidade ao trabalho de acompanhamento e aprovação da revisão do missal romano por uma equipe de bispos e peritos.

A revisão da tradução atende a uma ordem vinda da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos através da quinta instrução Liturgiam Authenticam, de 2001, que serve de comentário sobre as traduções em língua vernácula dos textos da liturgia romana. Outro cuidado é com a linguagem poético-musical.

O assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia da CNBB, frei Faustino Paludo, explica que as Conferências Episcopais de todo o mundo estão se dedicando ao mesmo trabalho. De acordo com ele, a Conferência do Brasil já está bem adiantada no quesito, uma vez que a Cetel já está revendo a tradução da terceira edição do missal.

Nessa reunião, que vai até o dia 25, por exemplo, os bispos estão discutindo os assuntos que foram levados para apreciação na 55º Assembleia Geral da CNBB, ocorrida no mês de abril, em Aparecida (SP), entre eles, a aprovação das missas rituais, àquelas que estão unidas à celebração de alguns sacramentos e sacramentais. “Agora é a hora de analisarmos o que foi decidido na Assembleia, se há coisas a serem feitas, encaminhadas”, explica frei Faustino.

Na reunião, os bispos também terão a oportunidade de decidir sobre quais são os textos do missal que serão encaminhados a Roma. Além disso, o grupo pretende concluir o capítulo sobre os formulários das missas comuns. Por último, a Cetel pretende iniciar o trabalho de revisão dos formulários das missas para diversas circunstâncias, àquelas dedicadas à ação de graças, aos sacerdotes, aos ministros da Igreja etc.

Além do frei Faustino, participam da reunião o presidente da Comissão, dom Armando Bucciol; dom Aloísio Dilli; dom Geraldo Lyrio Rocha; dom Manoel João Francisco e padre José Weber.

Fonte: CNBB

II Encontro da Vida Consagrada Monástica e Contemplativa será em Aparecida

“O momento favorece a reflexão em torno de temas afins, próprios e característicos desta forma de vida tão bonita na vida da Igreja”. É com estas palavras que o Arcebispo de Porto Alegre (RS) e presidente da Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Jaime Spengler descreve o II Encontro Nacional da Vida Consagrada Monástica e Contemplativa, a ser realizado no período de 23 a 27 de maio, em Aparecida (SP).

Com o tema “A Alegria da Consagração Monástica e Contemplativa” e o lema “ Eis como é bom e agradável estarmos unidos e felizes”, o evento é promovido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) em parceria com a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB). Segundo informações da comissão organizadora, nele serão trabalhados valores essenciais do monaquismo. Um dos objetivos é promover a partilha com os consagrados que vivem o mesmo ideal.

“É um momento fraterno de encorajamento e integração, mediante o modo como cada um vive a sua identidade, dentro da mística e missão da vida consagrada hoje. Com a troca de experiências ofertada será possível dar uma maior visibilidade à vocação e certamente isso produzirá muitos frutos”, explicou a comissão organizadora do evento.

Para a presidente da CRB, irmã Maria Inês o momento é oportuno, pois segundo ela vão estar todos juntos em Aparecida (SP) representantes de todos os mosteiros do Brasil. “O objetivo agora é reunir todos esses carismas, toda essa vida intensa que existe nos mosteiros e também mostrar ao mundo que é bom viver como monja, como monge à serviço da Igreja, na oração, na entrega”, observa.

Programação

Dentre as atividades a serem realizadas durante o II Encontro Nacional da Vida Monástica e Contemplativa estão: oração em comum, conferências, celebrações eucarísticas, partilhas, testemunhos e diálogo com os conferencistas. Confira no site da CRB a programação completa.

www.crbnacional.org.br

Coleção propõe preservação do patrimônio religioso da Igreja do Brasil

Divulgação

Divulgação

Um dos focos principais da Coleção Pastoral da Cultura é o cuidado e a preservação do patrimônio material e imaterial da Igreja no Brasil. Além disso, os livros abordam a necessidade de apropriação pelas comunidades locais onde esses patrimônios estão localizados.

A obra dividida em dois cadernos foi elaborada pelo Setor Cultura da Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e Educação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em parceria com o Núcleo de Estudos e Pesquisa em Pastoral da Cultura da Pontifícia Universidade Católica (PUC Minas). Lançada na 55ª Assembleia Geral da CNBB, a coleção tem como objetivo subsidiar e informar a respeito da riqueza e diversidade do patrimônio religioso da Igreja do Brasil.

De acordo com o assessor do Setor Cultura da CNBB, professor Josimar Azevedo, “a publicação orienta para o uso pastoral e para o potencial evangelizador dos bens culturais que compõem o acervo patrimonial da Igreja Católica em todo território nacional”, ressalta.

O primeiro volume, “Carta Circular sobre a Necessidade e Urgência da Inventariação e Catalogação dos Bens Culturais da Igreja”, chama a atenção para a urgência da preservação do patrimônio histórico-artístico da Igreja, bem como da necessidade de dar visibilidade e incentivar o uso das artes como manifestação de fé na obra evangelizadora das Igrejas particulares.

Já o segundo, “Projetos de Pastoral da Cultura”, apresenta 36 projetos, de várias partes do Brasil, relacionados com a memória, tradição, religiosidade, patrimônio, educação e arte, que foram apresentados pelos alunos concluintes do Curso de Especialização “Projetos Culturais com ênfase em Pastoral da Cultura”, oferecido pela PUC Minas Vitual, em parceria com a CNBB, no período de 2014-2016.

A comissão espera que essas publicações inspirarem ações pastorais na área da cultura nas Igrejas locais. Segundo o professor Josimar, o Setor Cultura espera, com estes cadernos, e os demais que estão sendo produzidos, oferecer material com qualidade de conteúdo, didático, de fácil acesso para subsidiar a instalação e desenvolvimento da Pastoral da Cultura na Igreja no Brasil.

Comissão

Divulgação

Divulgação

Recém-criada, a Comissão Episcopal Especial para os Bens Culturais da CNBB, atuando em parceria com a Pastoral da Cultura, terá o papel de fomentar o cuidado com o patrimônio cultural da Igreja no Brasil, em diálogo com os órgãos governamentais e eclesiais especializados, já que os bens culturais da Igreja constituem uma riqueza importante para a Pastoral.

A Comissão tem como presidente o arcebispo coadjutor de Montes Claros (MG), que também preside a Comissão Episcopal para Cultura e Educação, dom João Justino de Medeiros. Também compõem a comissão o arcebispo de Maceió, dom Antônio Muniz, e o bispo de Petrópolis (RJ), dom Gregório Paixão.

“Muitas dioceses no Brasil já organizaram comissões locais e tem dispensado esforços de trabalho para a preservação dos seus bens histórico-artísticos. O objetivo da comissão será o de estimular a atuação da Igreja no Brasil a fim de que se efetive o cuidado, a preservação e o uso desse enorme patrimônio que nos foi legado pelas gerações passadas como uma expressão de fé”, destaca dom João Justino.

O professor Josimar explica que o mapeamento dos bens culturais da Igreja é uma das primeiras e principais tarefa da nova comissão e da pastoral da Cultura, que será realizada através do programa Santuário Digital, multiplataforma digital (aplicativo, portal e biblioteca digital) para mapeamento e divulgação do Patrimônio Cultural.

A coleção já está disponível na livraria da Edições CNBB e no site da editora www.edicoescnbb.com.br

Igreja de São Miguel, em estilo barroco, fica localizada em São Miguel das Missões (RS) e foi construída pelo arquiteto italiano Gian Batista Primoli, a partir de 1735 e tombada pelo Iphan em 1938. Foto: Sylvia Braga/Iphan

Igreja de São Miguel, em estilo barroco, fica localizada em São Miguel das Missões (RS) e foi construída pelo arquiteto italiano Gian Batista Primoli, a partir de 1735 e tombada pelo Iphan em 1938. Foto: Sylvia Braga/Iphan

Tradução e organização

O texto original do primeiro caderno, escrito em italiano e latim, foi traduzido pelo professor Paulo Augusto da Silva, do Colegiado de Leigos e da Pastoral da Cultura da arquidiocese em Belo Horizonte. Já o segundo texto foi organizado pelos professores Aurino José Góis, Douglas Cabral Dantas, José Martins dos Santos Neto e Josimar da Silva Azevedo, sob a responsabilidade do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Pastoral da Cultura (Nepac – PUC Minas).

 

Fonte: CNBB

Movimento Coalizão pela Reforma Política e Eleições Limpas retoma os trabalhos

“É preciso envolver a sociedade toda no diálogo sobre Reforma Política para que a política tenha o primado da ética”, afirma Dom Leonardo

“É preciso envolver a sociedade toda no diálogo sobre Reforma Política para que a política tenha o primado da ética”, afirma Dom Leonardo

Na manhã desta terça-feira, 16 de maio, em Brasília (DF), foi realizada uma reunião de representantes de várias entidades entre as mais de 100 que fizeram parte do movimento Coalizão pela Reforma Política e Eleições Limpas que colheu quase um milhão de assinaturas para endossar uma proposta ao Congresso Nacional. O encontro já é o segundo de uma nova série de reuniões com o objetivo de retomar as discussões sobre o tema. Dom Joaquim Mol, bispo auxiliar de Belo Horizonte (MG) e representante da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) na Coalizão coordenou os trabalhos e o encontro ainda contou com uma mensagem de dom Leonardo Steiner, bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário-geral da CNBB.

“A CNBB vem insistindo há muito tempo em uma reforma política, não apenas em alguns pontos, mas em uma reforma política verdadeira”, disse dom Leonardo. “Se formos observar as notas da CNBB, ela sempre se voltou a essa questão: a necessidade urgente de uma reforma política para podermos retomar a ética na política”, sublinhou o secretário-geral. Ele considera que iniciativas como a da coalizão expressam a tentativa da sociedade em dar uma contribuição no debate sobre Reforma Política. Por causa dessa importância, segundo dom Leonardo: “foi necessário agora retomar essa discussão, debates e reflexões sobre a reforma política com a Coalizão”.

“A coalizão foi muito importante, continua sendo e será importante. Por meio desse fórum, representado pela Coalizão, poderemos continuar a discutir com a sociedade como, realmente, poderemos fazer uma Reforma da Política, dando assim uma contribuição para uma sociedade que deve ser sempre fraterna, justa e solidária”, disse dom Leonardo.

Dom Leonardo disse que sua mensagem no encontro da Coalizão foi, na verdade, “mais um pedido da Conferência para envolvermos a sociedade toda nesse diálogo e debate para termos uma sociedade que seja justa, fraterna e que a política tenha o primado da ética, porque sem a participação da sociedade como um todo, nós não teremos uma Reforma Política realmente democrática”.

A CNBB tem insistido no tema da Reforma Política em várias instâncias. Na última assembleia geral, realizada em Aparecida (SP), entre os dias 26 de abril e 5 de maio, os bispos emitiram uma nota sobre o grave momento que o Brasil atravessa na qual recordaram: “É sempre mais necessária uma profunda reforma do sistema político brasileiro. Com o exercício desfigurado e desacreditado da política, vem a tentação de ignorar os políticos e os governantes, permitindo-lhes decidir os destinos do Brasil a seu bel prazer. Desconsiderar os partidos e desinteressar-se da política favorece a ascensão de ‘salvadores da pátria’ e o surgimento de regimes autocráticos. Aos políticos não é lícito exercer a política de outra forma que não seja para a construção do bem comum. Daí a necessidade de se abandonar a velha prática do ‘toma lá, dá cá’ como moeda de troca para atender a interesses privados em prejuízo dos interesses públicos”.

Os principais objetivos dessa nova série de debates da Coalizão são o de continuar levantando emendas para o projeto de Reforma Política que atualmente tem como relator o deputado Vicente Cândido, do PT de São Paulo, e proporcionar um amplo debate entre as entidades a respeito do momento atual da sociedade e a política no Brasil.

Pe. Ernane Pinheiro, secretário-executivo do Centro Nacional de Fé e Política dom Helder Câmara (CEFEP), que participou da reunião, relatou que “os participantes da reunião tomaram três decisões importantes: fazer contato com os departamentos de comunicação de todas as entidades para propor mais irradiação da retomada dos debates; enviar uma mensagem às entidades membros da Coalizão, comunicando a retomada da discussão e a elaboração de uma mensagem desta articulação em agradecimento à CNBB pelo posicionamento firme manifestado nas últimas notas oficiais a respeito da Reforma da Previdência, aos trabalhadores do Brasil e a respeito do grave momento nacional.

(Fonte: CNBB)

Fátima: Os pais de Lucas relatam o milagre e a cura do menino brasileiro

milagre LucasNo dia 11 de maio, em Fátima, os brasileiros João Batista  e Lucila Yurie, os pais de Lucas, a criança cuja cura foi atribuída à intercessão dos Beatos Francisco e Jacinta, encontram-se com a imprensa para dirigir algumas palavras sobre a “imensa alegria por ser esse o milagre que os leva à canonização”.

“Damos graças a Deus pela cura do Lucas e sabemos com toda a fé do nosso coração, que foi obtido este milagre pelos Pastorinhos Francisco e Jacinta”, salientou João Batista, o pai do jovem Lucas, falando em seu nome e da sua mulher, Lucila Yurie.

O caso ocorreu a 3 de março de 2013, pelas 20.00 horas, quando Lucas, na altura com 5 anos, caiu de uma janela, de uma altura de 6.50 metros.

“Bateu com a cabeça no chão – disse o Pai – e teve um traumatismo craniano grave, com perda de tecido cerebral no lóbulo frontal esquerdo”, relatou, referindo que a criança foi internada em coma muito grave, sofrendo duas paradas cardíacas. Os médicos deram-lhes poucas esperanças de sobrevivência.

“Começamos a rezar a Jesus e a Nossa Senhora de Fátima, a quem temos muita devoção. No dia seguinte ligamos para o Carmelo de Campo Mourão, pedindo que as irmãs que rezassem pelo Lucas. A irmã que recebeu o telefonema não passou o recado” pensando que a criança não iria sobreviver, contou, indicando que a mensagem só foi passada à comunidade no dia seguinte.

“Uma irmã correu para as relíquias dos Beatos Francisco e Jacinta, que estavam junto do Sacrário e sentiu esse impulso de oração: “Pastorinhos, salvem esse menino, que é uma criança como vocês”.

Conseguiu convencer toda a comunidade do Carmelo a rezar apenas com a intercessão dos Pastorinhos”, relatou.

“Assim fizeram. Da mesma forma como todos nós, na família, começamos a rezar aos Pastorinhos e, dois dias depois, no dia 9 de março o Lucas foi desentubado e acordou bem, lúcido, e começou a falar, perguntado pela sua irmãzinha. No dia 11 de março saiu da UTI e dia 15 ele teve alta”, disse João Batista.

Uma cura, referiu, para a qual os médicos, mesmo os não-crentes, não conseguem encontrar explicação.

A criança está completamente bem, “sem nenhum sintoma ou sequela”: “O que o Lucas era antes do acidente ele o é agora: sua inteligência, seu caráter, é tudo igual”.

No final do encontro as palavras da postuladora da causa de canonização, Irmã Angela Coelho drigiu algumas palavras para falar do milagre do menino brasileiro Lucas.

(Fonte: Rádio Vaticano)

Projeto Lectionautas marca presença na Romaria da Juventude

lectionautasO Projeto Lectionautas tem o objetivo de aproximar os jovens da Sagrada Escritura, usando o método da Lectio Divina ou Leitura Orante da Palavra. A iniciativa é da Conferência Episcopal Latino-americana (Celam); Centro Bíblico Pastoral para América Latina (Cebipal) e as Sociedades Bíblicas Unidas (SBU). No Brasil, ele é coordenado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), por meio da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética; Comissão para a Cultura e Educação; Comissão para a Juventude e também as Sociedades Bíblicas do Brasil (SBB).

Este ano o projeto está completando 10 anos de atuação no Brasil. Nos últimos tempos, as formações atingiram cerca de 6000 lectionautas em várias dioceses. No regional Sul 2 da CNBB, por exemplo, o trabalho desenvolvido pela ‘Equipe de Catequese da Crisma’ na diocese de Guarapuava, que foi a pioneira do Estado do Paraná, atingiu cerca de 1700 jovens capacitados. Dado o resultado expressivo, seus representantes foram convidados a ajudar na divulgação do projeto na Romaria da Juventude, que aconteceu em Aparecida (SP) nos dias 29 e 30 de abril.

É o caso da voluntária, Ivete Kramer, da diocese de Guarapuava (PR). Ela explica que para ela foi gratificante participar da Romaria da Juventude divulgando o projeto Lectionautas. “Quando alguém tem a oportunidade de conhecer e navegar o fascinante oceano da Palavra de Deus muda a sua vida, e quando isso acontece, muitas pessoas são beneficiadas direta e indiretamente”, enfatiza. Ivete e sua equipe ajudaram a divulgar o projeto através de um ‘stand’ montado para esse fim. Na ocasião, a equipe prestou informações aos romeiros e distribuiu folhetos sobre o projeto.

Futuros encontros

Para este ano, as três Comissões pretendem contemplar os 18 regionais da CNBB com capacitações de adolescentes, jovens, catequistas e universitários. Também neste ano, o Projeto Lectionautas estará presente de 7 a 10 de setembro, no IV Encontro Brasileiro de Universitários Cristão (Ebruc) em Manaus (AM), onde os participantes terão a oportunidade de conhecerem de perto o projeto e levar a experiência de evangelização para os ambientes universitários.

Conheça o site oficial do projeto no Brasil, no qual também podem ser encontradas reflexões diárias dos textos bíblicos: www.lectionautas.com.br

Papa Francisco nomeia três novos bispos para o Brasil

A Nunciatura Apostólica no Brasil comunicou na manhã desta quarta-feira, 10 de maio, a decisão do papa Francisco em nomear três novos bispos. Um deles é o padre André Vital Felix da Silva, que substituirá dom José Haring na diocese de Limoeiro do Norte (CE). Atualmente, padre André Vital Felix da Silva é secretário da Província Brasil-Recife da Congregação dos Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus (dehonianos).

Na mesma ocasião, o papa Francisco nomeou bispo da vacante diocese de São Luiz de Cáceres (MT) o padre Jacy Diniz Rocha, do clero de Guanhães (MG), atualmente pároco da paróquia Santo Antônio, em Coluna (MG). E acolhendo a solicitação de dom José Francisco Rezende Dias, de poder contar com a colaboração de um bispo auxiliar na arquidiocese de Niterói (RJ), o pontífice nomeou o padre Luiz Antônio Lopes Ricci titular de “Tindari” e auxiliar da arquidiocese fluminense. Ricci é atualmente pároco da paróquia São Cristóvão, em Bauru (SP).

Padre André Vital Felix da Silva
Nascido em 31 de maio de 1965, em Recife (PE), padre André Vital Félix da Silva ingressou no Seminário dos Dehonianos em 1983, e em seguida, no Centro Vocacional SCJ, em Paulista (PE), onde realizou seus estudos de Filosofia, no Instituto Salesiano de Filosofia do Recife (INSAF). Padre André estudou Teologia no Instituto de Teologia do Recife (ITER).

Foi ordenado presbítero em 1991, em Camaragibe (PE). Atualmente exerce seu ministério presbiteral na paróquia de São Pio X, na mesma cidade, sendo também capelão do Carmelo da Imaculada Conceição (OCD). Na congregação, já exerceu o cargo de vice-provincial por dois triênios; formador e reitor do seminário; atualmente é membro do Conselho Provincial Brasil-Recife e da Comissão Dehoniana de Teologia da América Latina.

Padre Jacy Diniz Rocha
Natural de São João Evangelista, distrito de Nelson de Sena (MG), padre Jacy Diniz Rocha nasceu em 29 de agosto de 1958. Foi ordenado presbítero no dia 26 de maio de 1984, em sua cidade natal pelo bispo diocesano de Barreiras .

Com o objetivo de fazer um tratamento continuado em Belo Horizonte, pediu incardinação na diocese de Guanhães e, em julho de 2003, foi acolhido pelo bispo diocesano, dom Emanuel Messias de Oliveira. Na sua diocese de origem, trabalhou nas cidades de Ferros, Virginópolis, Santa Maria do Suaçuí, Sabinópolis, Guanhães e Coluna, onde é pároco atualmente. Entre os serviços desenvolvidos na diocese de Guanhães, destacam-se a coordenação diocesana de Pastoral, o Colégio de Consultores, a Pastoral Presbiteral e a coordenação da Escola Diocesana de Teologia Pastoral.

Padre Luiz Antônio Lopes Ricci
Padre Luiz Antônio Lopes Ricci é natural de Bauru (SP). Nasceu em 16 de maio de 1966. Cursou Filosofia no Seminário Provincial Sagrado Coração de Jesus e Teologia no Instituto Teológico Rainha dos Apóstolos, ambos em Marília (SP). Convalidou os Cursos de Filosofia pela Universidade do Sagrado Coração (USC), em Bauru, e de Teologia pela Faculdade João Paulo II (Fajopa), em Marília (SP).

Possui Mestrado e Doutorado em Teologia Moral pela Pontifícia Universidade Lateranense – Accademia Alfonsiana, de Roma. Fez pós-doutorado em Bioética pelo Centro Universitário São Camilo. Atualmente é diretor da Faculdade João Paulo II, em Marília e professor titular de Teologia Moral, Bioética e Virtudes na mesma instituição. É pároco da paróquia São Cristóvão, em Bauru, assessor diocesano da Pastoral da Criança e membro do Colégio dos Consultores.

 

 

 

(Fonte: CNBB)

9º Formise Nacional: formação missionária para seminaristas

Intensificar a formação missionária dos seminaristas em vista de uma Igreja em saída na perspectiva da missão universal. Este é o objetivo do 9º Encontro de Formação Missionária (Formise) Nacional, a realizar-se nos dias 16 a 21 de julho deste ano em Brasília (DF). Com o tema “A alegria do Evangelho para uma Igreja em saída”, o curso destina-se a seminaristas de teologia e filosofia, diocesanos e religiosos.

A programação inclui exposição e debates do tema, grupo de estudo, plenário e testemunhos missionários de seminaristas.

O 9º Formise Nacional está em sintonia com a preocupação dos bispos referenciais da missão nos regionais da CNBB, que no último mês de março reafirmaram a necessidade de “dinamizar a formação missionária de todo o corpo da Igreja”. Para os bispos, isso deverá acontecer, por meio “de uma formação capilar e permanente, bem articulada”, conforme as Diretrizes para a formação presbiteral no Brasil (Doc. 93 CNBB) e as motivações do papa Francisco.

cursos-formise-2280x1052_cA formação é promovida pelas Pontifícias Obras Missionárias (POM) e o Centro Cultural Missionário (CCM), em comunhão com a Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB e a Organização dos Seminários e Institutos no Brasil (OSIB).

“Percebemos com alegria uma maior atenção com a formação missionária dos seminaristas”, observa o padre Jaime C. Patias, IMC, secretário nacional da Pontifícia União Missionária, Obra que acompanha os Conselhos Missionários de Seminaristas (Comises). “É preciso intensificar essa caminhada de conjunto em todo o Brasil”. Nesse sentido, os organizadores esperam contar com a participação de seminaristas representantes dos 18 regionais da CNBB.

As inscrições estão abertas e podem ser efetuadas por meio do site www.ccm.org.br

A taxa é de R$ 600,00 e inclui formação e hospedagem. As vagas são limitadas.

Logo a pós o 9º Formise Nacional, nos dias 21 a 23 de julho, acontecerá a 1ª Assembleia de coordenadores de Comises nos Regionais. Participam também, os membros da Comissão de Articulação dos Comises no Brasil.

(Fonte: POM)


Cúria Metropolitana Bom Pastor - Av. Leovigildo Filgueiras, 270 - Garcia, CEP: 40.100-000 - Salvador -Ba. Tel.: (71) 4009-6666 | contato@arquidiocesesalvador.org.br
Scroll To Top