Últimas Notícias

Você está aqui: Capa / Arquivos de Tag: Paróquia São José de Amaralina

Arquivos de Tag: Paróquia São José de Amaralina

Assinatura dos Feeds

Crianças coroaram imagem de Nossa Senhora em Amaralina

Com alegria, amor de devoção, crianças da paróquia São José de Amaralina coroaram a imagem de Nossa Senhora no dia 31 de maio.

Confira fotos enviadas por Daniel Fotógrafo

Devotos se preparam para a festa de São José

São José3A paróquia São José de Amaralina continua os preparativos para a festa do padroeiro. Até o dia 19 de março, sempre às 19h, na Matriz (rua Edgar de Barros, s/n) os fiéis participam do novenário, que este ano tem como tema “José, filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo” (Mt 1,20b). Apenas no sábado (18) a celebração será em outro horário: neste dia, o bispo auxiliar Dom Marco Eugênio Galrão Leite de Almeida, presidirá a Missa no Largo das Baianas, às 6h.

O dia festivo, que este ano será comemorado em 20 de março, em função da Caminhada Penitencial realizada no dia do padroeiro, terá início às 5h, com alvorada e ofício de São José. A programação segue com diversas Missas ao longo do dia: às 6h pela comunidade e devotos; às 8h pelas crianças; às 10h pelos enfermos com oração por cura e libertação; às 12h30 pelos trabalhadores; às 14h30 acontecerá a Hora Santa da Misericórdia com adoração ao Santíssimo Sacramento; e às 16h será a Missa pelas famílias.

No início da noite os fiéis se reunirão em frente à Matriz para a saída, às 18h30, da procissão luminosa, que passará pelas ruas Aurelino Silva, Visconde de Itaboraí, seguirá até a orla e fará retorno no Largo das Baianas, de volta ao ponto de partida. A Missa Solene, presidida pelo bispo auxiliar Dom Estevam dos Santos Silva Filho, às 19h30, encerrará os festejos. Mais informações pelo telefone (71) 3248-3484.

Paróquia São José de Amaralina celebra a festa do padroeiro

São José2Missa, procissão luminosa, adoração ao Santíssimo Sacramento e novenário fazem parte da programação da paróquia São José de Amaralina que homenageia o padroeiro, celebrado em 19 de março. O tema deste ano é “José, filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo” (Mt 1,20b).

O novenário será realizado entre os dias 11 e 19, às 19h, na Matriz (rua Edgar de Barros, s/nº), com exceção do sábado (18). Neste dia, o bispo auxiliar Dom Marco Eugênio Galrão Leite de Almeida, presidirá a Missa no Largo das Baianas, às 6h. Durante o novenário também acontecerão Celebrações Eucarísticas às 7h, com exceção dos dias 12, que será às 8h e às 17h30, e 19 de março, quando haverá Missa às 17h30.

O dia festivo, que este ano será comemorado em 20 de março, em função da Caminhada Penitencial realizada no dia do padroeiro, terá início às 5h, com alvorada e ofício de São José. A programação segue com diversas Missas ao longo do dia: às 6h pela comunidade e devotos; às 8h pelas crianças; às 10h pelos enfermos com oração por cura e libertação; às 12h30 pelos trabalhadores; às 14h30 acontecerá a Hora Santa da Misericórdia com adoração ao Santíssimo Sacramento; e às 16h será a Missa pelas famílias.

No início da noite os fiéis se reunirão em frente à Matriz para a saída, às 18h30, da procissão luminosa, que passará pelas ruas Aurelino Silva, Visconde de Itaboraí, seguirá até a orla e fará retorno no Largo das Baianas, de volta ao ponto de partida. A Missa Solene, presidida pelo bispo auxiliar Dom Estevam dos Santos Silva Filho, às 19h30, encerrará os festejos. Mais informações pelo telefone (71) 3248-3484.

Festa em honra a Nossa Senhora dos Mares e da Lagoa em Amaralina

nossa-senhora-dos-mares-da-lagoaCom o tema central “Maria, Mãe de misericórdia”, a paróquia São José de Amaralina, localizada no bairro de Amaralina, celebra no dia 10 de setembro, às 18h30, a solene festa de Nossa Senhora dos Mares e da Lagoa, que será presidida pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de Salvador, Dom Marco Eugênio Galrão.

Até o dia 10 acontecem as celebrações preparatórias, com a adoração ao Santíssimo Sacramento, a partir das 18h, seguida da Santa Missa, às 19h. A cada noite a paróquia recebe padres convidados como o padre Paulo Nunes (paróquia Santo André), padre Josuel Jesus (Formador do Seminário Central) e padre Jean Carlos (paróquia Sagrada Família), para refletirem sobre os temas que lhes foram propostos.

Breve história de Nossa Senhora dos Mares e da Lagoa

Certo dia, alguns pescadores foram pescar em uma lagoa em frente ao Quartel de Amaralina, onde hoje se encontra um campo e pode-se encontrar também um canhão de memória do ponto do Quartel. Ao jogarem a rede apanharam uma imagem e, sem conhecer, deram o título de Nossa Senhora dos Mares e da Lagoa, que atualmente se encontra na paróquia São José de Amaralina.

Ao pegarem a imagem, os pescadores a levaram para a capelinha do Quartel de Amaralina, onde permaneceu guardada por alguns meses. Algum tempo depois, em alto mar, esses mesmos pescadores se depararam com uma grande tempestade, ventos fortes e o mar bastante agitado, colocando-os em apuros, com o risco de todos morrerem afogados. Em meio ao desespero e agonia, um dos pescadores (o mesmo que tinha apanhado a imagem de Nossa Senhora na lagoa), suplicou gritando: “Valei-me, Nossa Senhora dos Mares e da Lagoa!”. A esse clamor, conta-se que o mar se acalmou, o vento cessou e todos foram salvos. Considerou-se então, pelos pescadores, que foi um milagre concedido pela intercessão de Nossa Senhora dos Mares e da Lagoa.

Ao retornarem maravilhados com a experiência vivida em alto mar, salvos pela intercessão de Nossa Senhora, resolveram fazer promessas à Virgem e a levaram para a cabana dos pescadores que se encontrava na Colônia de Amaralina.

Depois de certo tempo de devoção e cuidado com a imagem, ela foi levada de volta para a Capelinha do Quartel de Amaralina, onde permaneceu guardada e protegida por um longo período, mantendo assim a devoção que era muito forte entre os pescadores da Colônia, que sempre rezavam aos pés da Virgem dos Mares e da Lagoa.

Após a criação da Paróquia São José de Amaralina, em um acordo com a Capelinha do Quartel de Amaralina, a imagem foi entregue aos cuidados da Paróquia São José de Amaralina que propaga a devoção de Nossa Senhora dos Mares e da Lagoa.

Jovens participam de vigília neste fim de semana

A Comunidade Católica Nascidos da Cruz realiza a vigília jovem à luz do tema “A Misericórdia sempre vence!”. A atividade será realizada na matriz da paróquia São José de Amaralina (rua Edgar de Barros, s/n, Amaralina), a partir das 21h do dia 3 de setembro até às 5h do dia 4. Para saber mais informações o telefone de contato é (71) 3248-8870.

Forró da paróquia São José de Amaralina

Veja como foi o forró da paróquia São José de Amaralina!

Fotos: Daniel Fotógrafo

Jubileu de Ouro da paróquia São José de Amaralina

A paróquia São José de Amaralina celebrou 50 anos de elevação no dia 20 de maio. Confira os registros fotográficos de Daniel Fotógrafo no dia da festa:

Festa do Sagrado Coração de Jesus em Amaralina

Veja como foi a festa do Sagrado Coração de Jesus na paróquia São José, em Amaralina.

Fotos: Daniel Fotógrafo

50 anos de caminhada: paróquia São José de Amaralina celebra Jubileu de Ouro

Padre Rutinaldo ao lado de paroquianos que contam a história dos 50 anos da paróquia. Da esquerda para a direita: Lucas, Irmã Luzia, Consuelo e Isabela

Padre Rutinaldo ao lado de paroquianos que contam a história dos 50 anos da paróquia. Da esquerda para a direita: Lucas, Irmã Luzia, Consuelo e Isabela

No dia 20 de maio de 1966 os moradores do Nordeste de Amaralina ganhavam um verdadeiro presente com a criação da paróquia São José. Crianças, jovens, adultos e idosos iniciavam um novo caminho com a inauguração do templo que abriga a Matriz, localizado na rua Dr. Edgar de Barros, s/n, sob a proteção do padroeiro das famílias.

Para marcar a data, o Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, presidirá a Missa festiva no dia 20, às 19h. Antes, no dia 19 de maio, também haverá Missa às 19h, presidida pelo bispo auxiliar, Dom Marco Eugênio Galrão.

Um pouco de história

Apesar de terem se passado cinco décadas, as lembranças do início da caminhada estão vivas na memória de Consuelo do Carmo Rocha, de 81 anos. “No início era apenas um salão. O nosso primeiro padre foi padre Antônio, depois chegou o padre João, que pegou foi muita pedra no ombro para poder iniciar a construção. Os jovens ajudaram muito e aqui está a igreja, em pé. São 50 anos e a igreja não se abala, graças a Deus”, conta.

As lembranças que Consuelo traz na memória mostram uma paróquia viva desde o início. Inúmeras atividades foram desenvolvidas pela comunidade, beneficiando os moradores da região. “Inicialmente aqui só aconteciam as missas aos domingos. Durante a semana as mulheres vinham fazer as orações. Poucos homens participavam, porque eles estavam trabalhando fora para garantir o sustento das suas famílias. Muitas coisas aconteceram aqui, até hoje nós ainda temos guardadas mesas feitas de tábua de caixão que os jovens que participavam naquela época fizeram porque entenderam que no salão paroquial poderia funcionar uma escola para adultos”, recorda.

Imagens antigas mostram momentos importantes vividos pela comunidade paroquial

Imagens antigas mostram momentos importantes vividos pela comunidade paroquial

Assim como Consuelo, a Irmã Luzia Santos Neta, da Congregação Franciscanas Regulares de Todos os Santos, também tem a sua vida marcada pela comunidade de São José de Amaralina. Foi nesta paróquia que ela deu passos firmes no anúncio do Reino de Deus. “Comecei a participar aqui quando era jovem. Eu tinha apenas o Batismo, mas fui me encantando com a Igreja, fiz o Crisma e entrei em grupo de jovens. Depois, no ano de 1996 chegaram as Irmãs Franciscanas e foi uma alegria muito grande quando elas vieram morar aqui”, diz. “São José é um celeiro de vocações. Nós temos outras religiosas, temos padres que foram do nosso tempo. A paróquia São José, apesar de ser humilde e pequena, tem história e na sua história tem bons frutos”, completa.

Jubileu de ouro

E para celebra os 50 anos da paróquia, toda a comunidade está envolvida. O primeiro passo na preparação, segundo o pároco, padre Rutinaldo dos Santos Gonzaga, foi uma carta de convocação enviada pelo Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger. Em seguida, os paroquianos iniciaram um ciclo de missas votivas a São José (sempre no dia 19). “Também tivemos a motivação com a imagem da Sagrada Família, que visitou muitas famílias. A cada domingo, sempre na missa da manhã, a imagem é entregue para uma família diferente e fica com eles a semana toda. Ao longo da semana os paroquianos escolhem um dia para irem rezar junto com a família Foi muito enriquecedora essa troca de experiência, tanto que nós estamos pensando em continuar”, afirma.

Além disso, foram recitados Terços nas ruas e praças do bairro, com o objetivo de atrair pessoas que ainda não possuem uma vida intensa de caminhada na Igreja. No início do mês de maio aconteceu o Cerco de Jericó, com sete dias ininterruptos de adoração ao santíssimo Sacramento; momentos de oração e louvor; ação social com a presença de médicos, psicólogos, advogados, fisioterapeutas, cuidadores de idosos e enfermeiros;  e no último domingo (15) aconteceu um Kairós com a missionária católica Olívia Ferreira.

“Eu considero a paróquia a minha casa. Eu fiz, em dezembro, 10 anos de padre, já passei por outras paróquias, mas eu considero muito o hoje em minha vida. A paróquia é essa casa onde eu me gasto, onde eu quero me doar tantas vezes sem esperar algo em troca, até o momento que Deus achar pertinente”, afirma padre Rutinaldo.

Comunidade

Na minha vida representa tudo. Posso dizer que a minha segunda criação foi aqui na paróquia, tanto que estou aqui até hoje

“Na minha vida essa paróquia representa tudo. Posso dizer que a minha segunda criação foi aqui na paróquia, tanto que estou aqui até hoje”, afirma Consuelo, paroquiana há 50 anos.

A paróquia São José de Amaralina é formada, atualmente, por duas comunidades: matriz e Santa Rita de Cássia. Nelas estão presentes cerca de 20 grupos, movimentos e pastorais, como a Pastoral Familiar, Apostolado da Oração, Legião de Maria, Encontro de Casais com Cristo (ECC), Pastoral da Juventude (PJ) e Renovação Carismática Católica (RCC). “Esta paróquia é onde eu pude me formar como jovem e como homem. Eu pude experimentar da graça de Deus aqui na paróquia”, afirma o jovem Lucas de Melo.

No território paroquial está, ainda, a Congregação Médicas de Maria. As religiosas atuam no Projeto Consolação, que tem como objetivo acompanhar mães que tiveram filhos assassinados no bairro.

“Nesta paróquia está a minha segunda família. Minha formação cristã eu adquiri aqui dentro, o Senhor me concedeu essa família. A paróquia que me fez crescer, me apoiou; se hoje eu sou religiosa, não posso esquecer que os meus paroquianos me ajudaram de tantas maneiras. Foi nessa paróquia que eu descobri que eu poderia dar mais de mim. O Senhor me tirou da lama e me trouxe para a dignidade, e a paróquia tem grande responsabilidade de criar seus filhos e eu devo muito a essa graça de ter essa paróquia viva”, diz Irmã Luzia.

Fotos: Sara Gomes

Festa de Pentecostes na Paróquia São José de Amaralina

Fotos: Daniel Fotógrafo


Cúria Metropolitana Bom Pastor - Av. Leovigildo Filgueiras, 270 - Garcia, CEP: 40.100-000 - Salvador -Ba. Tel.: (71) 4009-6666 | contato@arquidiocesesalvador.org.br
Scroll To Top