Amor de mãe

Cardeal Dom Sergio da Rocha

Arcebispo de Salvador, Primaz do Brasil

Mãe é sempre muito especial. A cada dia, temos a oportunidade de reconhecer a importância imensa das mães para cada um de seus filhos e para cada família, mas no Dia das Mães expressamos ainda mais a nossa gratidão e o nosso carinho por elas, oferecendo-lhes os presentes mais preciosos que brotam do coração de filhos: as orações, o carinho, o respeito e a gratidão. Apesar do forte apelo comercial que tem marcado o dia dedicado às mães, é importante aproveitar a ocasião para a oração, a reflexão e gestos concretos de gratidão e reconhecimento.

O amor de mãe, sinal do amor de Deus, traz alegria, beleza e esperança. O amor de mãe é doação, gratuidade e ternura. Neste Dia das Mães, somos convidados a olhar com ternura e gratidão para cada mãe, especialmente pelas mães que mais sofrem, pelas mães que sofrem com os seus filhos, pelas mães que sofrem por causa dos seus filhos, pelas mães que amam sem serem amadas. É tempo de dar especial atenção e apoio às mães idosas, às mães enfermas, às mães desempregadas, às mães que vivem na pobreza, às mães que padecem a violência e às mães que mais sofrem com a pandemia.

O amor de mãe se parece com o amor de Deus, que ama por primeiro, antes de ser amado e mais do que ser amado. É gratuidade! Antes que o filho possa manifestar amor ou gratidão, é a mãe quem dele cuida, quando pequenino ou doente, passando noites sem dormir. Há mães que deixam de comprar algo para si para que os filhos tenham o necessário para viver. Há mães que deixam de comer para que os filhos tenham o pão de cada dia. Há mães que enfrentam duras jornadas de trabalho para sustentar os seus filhos. Há mães que sofrem com a migração forçada para buscar melhores condições de vida para os filhos. Estes e tantos outros gestos podem ser recordados como sinais do amor de mãe para seu filho ou sua filha, motivo de gratidão e de ação de graças. É tempo de reconhecer o amor de mãe e retribuir, com amor, oferecendo-lhe os presentes mais preciosos, que não podem ser adquiridos em lojas, como a proximidade filial afetuosa, o respeito e a compreensão.

Amor de mãe é vida doada. Neste tempo de pandemia, nós reconhecemos, com especial gratidão, a presença amorosa e a dedicação incansável de inúmeras mães que doam suas vidas, atuando nos hospitais e nas casas, cuidando generosamente dos enfermos, e de tantas outras mães que desempenham serviços essenciais. O testemunho delas reaviva a nossa esperança e a certeza de que o amor é mais forte do que a morte.

Neste Mês de Maria, o testemunho da mãe de Jesus, associada ao seu filho nas bodas de Caná e no calvário, possa ecoar no coração das mães, animando-as a permanecerem unidas aos seus filhos nas alegrias e dores, sinalizando a beleza do amor de Deus pela humanidade.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp