Arquidiocese de Salvador reabre Casa de Acolhimento Nazaré

Dom Valter abençoou os presentes e aspergiu com água benta todos os cômodos da Casa de Nazaré

Com o objetivo de acolher acompanhantes de pacientes que estejam internados em hospitais públicos da capital baiana, mas que não têm onde ficar durante o período do tratamento, a Arquidiocese de São Salvador da Bahia, através da Ação Social Arquidiocesana (ASA), reabriu, nesta segunda-feira (9), a Casa de Acolhimento Nazaré. O evento foi conduzido pelo bispo auxiliar da Sé Primacial do Brasil e referencial da ASA, Dom Valter Magno de Carvalho.

Localizado à Ladeira de Nazaré, n° 3, no bairro Nazaré, o espaço conta com 36 leitos e os acolhidos receberão, diariamente, seis refeições; tudo de maneira gratuita. “Essa obra resgata uma iniciativa muito bonita do passado, especialmente da Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, de acolhida das pessoas que vêm acompanhar quem está em tratamento de saúde em Salvador, e às vezes não têm onde ficar. Então, ao longo do tempo, esta casa serviu para ajudar a estas pessoas. Por diversas razões, ela ficou algum tempo fechada, e agora a Ação Social Arquidiocesana assume esta obra para voltar a acolher estes nossos irmãos e irmãs que tanto precisam. Eu vejo esta iniciativa como sinal da graça de Deus”, afirmou Dom Valter Magno.

Para que a acolhida seja possível, os acompanhantes devem procurar o serviço de assistência social do hospital da rede pública, no qual o paciente acompanhado esteja internado. “Nós já estamos visitando alguns hospitais públicos, onde estão pessoas que possuem alguma vulnerabilidade financeira, que venham de outras cidades ou do interior do Estado da Bahia, e que estejam acompanhando alguém em tratamento de saúde. A partir de agora, serão os assistentes sociais destes hospitais que deverão entrar em contato conosco, e, se houver vagas, nós vamos acolher essas pessoas”, explicou a gerente de Serviço Social da ASA, Sandra Teles.

Durante 12 anos, somando o período de dois momentos distintos, Maria Valéria da Silva da Paixão trabalhou como funcionária na Casa de Acolhimento Nazaré. Hoje, ela estava na expectativa para a reabertura do local onde agora desempenhará a função de governanta. “A minha expectativa é a de acolher as pessoas que realmente necessitem. Estaremos aqui para acolher a todos, com muito amor, para darmos um pouco de paz e de carinho. Estou muito ansiosa para ver essa casa cheia”, afirmou.

Para presenciar e acompanhar a reabertura, além dos funcionários da ASA e da Casa de Acolhimento Nazaré, estiveram presentes o vigário-geral da Arquidiocese e moderador da Cúria Metropolitana de Salvador, cônego Juraci Gomes de Oliveira, que, emocionado, falou sobre o início, em 2005, das atividades da Casa; o pároco da Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, cônego Nilberto Gonzaga, paroquianos e outras pessoas da sociedade civil. Ao final do evento, Dom Valter abençoou os presentes e aspergiu com água benta todos os cômodos da Casa de Nazaré.

“Com certeza absoluta, vamos acolher os mais pobres, sobretudo aqueles que vêm do interior em busca de exames e de internamento nos hospitais. Nós contaremos com doações, com o apoio da Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, que nos ajudará com alimentos, e também vamos pedir à sociedade e ao comércio que possam contribuir com donativos para a manutenção da Casa. Também estamos recebendo ajuda do Instituto Feminino da Bahia, para que possamos iniciar e dar continuidade a este trabalho e ao trabalho da Ação Social Arquidiocesana, em geral”, disse o presidente executivo da ASA, cônego José Carlos Santos Silva.

Fotos: Sara Gomes