Cônego Juraci Gomes de Oliveira foi nomeado bispo pelo Papa Francisco

O Papa Francisco nomeou, na manhã desta quarta-feira (31), o cônego Juraci Gomes de Oliveira – até então vigário-geral da Arquidiocese de Salvador – como o novo bispo da Diocese de Amargosa, na Bahia. O comunicado oficial foi feito pelo Cardeal Dom Sergio da Rocha antes da Santa Missa celebrada na Igreja Sagrada Família, da Cúria Metropolitana de Salvador, templo no qual o cônego Juraci pastoreia como capelão. Essa é a primeira vez, desde 2005, que um sacerdote do clero da Arquidiocese de Salvador é nomeado bispo pelo Santo Padre.

Biografia

Cônego Juraci Gomes de Oliveira é filho de Vicente Gomes de Oliveira e Rita Maria de Alencar. Nasceu no dia 19 de agosto de 1956, em Catolé do Rocha, na Paraíba. Ingressou no Seminário dos Capuchinhos em Maceió (AL), onde concluiu o Ensino Médio. Depois, foi transferido para Natal (RN) e, mais tarde, para Recife (PE), onde cursou Filosofia e Teologia. A formação teológica foi concluída fora do seminário. Em 1987, retornou ao seminário, ingressando na Sociedade Joseleitos de Cristo, na cidade de Tucano (BA).

A ordenação diaconal foi em 12 de agosto de 1990 por dom Mário Zanetta, então bispo de Paulo Afonso (BA). A ordenação presbiteral foi no mesmo ano, em 3 de novembro, na Igreja Matriz da paróquia Senhora Sant’Ana, na cidade de Tucano, pelas mãos de dom Jackson Berenguer Prado, bispo emérito de Paulo Afonso.

Padre Juraci é bacharel em Teologia, licenciado em Filosofia, e tem especialização em Espiritualidade Bíblica e mestrado em Teologia do Matrimônio e Família.

O ministério sacerdotal foi exercido na Arquidiocese de Salvador, após a exclaustração da Sociedade dos Joseleitos de Cristo, em dezembro de 1991, e a incardinação na Arquidiocese Primaz do Brasil. Na capital baiana, foi pároco, administrador paroquial, capelão, orientador espiritual do Seminário Central da Bahia, assistente eclesiástico para a Renovação Carismática e o Grupo de Oração Terço dos Homens, vigário forâneo e vigário episcopal. Antes do sacerdócio, atuou na área da educação, em Pernambuco. Também foi professor de Teologia na Universidade Católica de Salvador (UCSal) e na Faculdade São Bento, em Salvador.

Atualmente, exerce as funções de vigário-geral, moderador da Cúria Metropolitana, membro do Cabido Metropolitano e do Colégio de Consultores, diretor administrativo da Ação Social Arquidiocesana (ASA), capelão da Igreja da Sagrada Família (Igreja da Cúria), orientador espiritual do Seminário Central da Bahia e membro da Equipe Financeira da Cúria metropolitana.

 

Mensagem à Arquidiocese de São Salvador da Bahia na pessoa do Arcebispo Primaz do Brasil, Cardeal Dom Sergio da Rocha

Minha palavra é gratidão:

A Deus, que me chamou e me escolheu, à Virgem Maria, que sempre me protegeu e à Igreja, que me consagrou. Cheguei nesta Arquidiocese no dia 31 de dezembro de 1990 e, no dia 01 de janeiro 1991, assumi a Paróquia de Santa Teresa D’Ávila, pensando que aqui ficaria pouco tempo. Mas Deus tinha seus planos e aqui permaneci até hoje, nesta Igreja Primaz do Brasil. Aqui aprendi a ser padre, pastor, irmão. Foram 32 anos e 5 meses de muito amor e dedicação a esta Igreja Particular. Igreja que eu tanto amo. Partir é deixar um pouco de mim. Ficar é não ser fiel ao chamado de Deus. Por isso, refletindo a nomeação que o Papa Francisco me propôs, só me restava dizer: “Eis-me aqui, envia-me!”.

A Dom Sergio, minha filial gratidão. Muito obrigado por tudo. O senhor foi generoso e bondoso para comigo, um verdadeiro pai. Se não correspondi às funções que o senhor me confiou, me perdoe. O senhor sabe que sou muito pequeno e limitado perante as atribuições a mim confiadas. Deus é testemunha do quanto me esforcei para não decepcioná-lo, diante da nomeação como de vigário geral desta Arquidiocese Primaz.

Aos bispos auxiliares, minha eterna gratidão: Dom Marco Eugênio, muito obrigado pelo carinho e palavras acolhedoras que sempre encontrei no senhor; Dom Valter Magno, seu jeito fraterno e cativante muito me ajudou no desempenho das minhas funções, a tomar decisões e a pensar melhor. Quantas partilhas fizemos; Dom Dorival, faltam palavras para dizer o quanto o senhor foi importante e me deu forças para a realização dos meus trabalhos. Aos senhores, o meu muito obrigado.

Ao Cabido Metropolitano, que me acolheu em 22 de março de 2008, agradeço pelo longo e fraterno tempo de convivência. Que o Santíssimo Salvador continue a iluminar o colégio de cônegos da querida Igreja Primaz do Brasil. Rezem por mim!

Aos meus caros irmãos Padres, Diáconos, Irmãos e Irmãs da Vida Consagrada, Novas Comunidades e Leigos desta Arquidiocese, agradeço de coração, o bem que todos vocês me fizeram, durante todo esse período. Deus seja louvado pela vida de cada um. Guardarei as melhores lembranças de todos vocês. Sentirei saudades.

Ao Seminário Central da Bahia, aos seus formadores e seminaristas, sou muito grato pela confiança em poder colaborar como diretor espiritual dos futuros pastores do povo de Deus. Foi muito gratificante esta experiência, que eu digo, divina. Aos irmãos da Forania 2, a antiga Região Episcopal I, onde fui vigário forâneo e onde exerci a função de vigário episcopal; às instituições de ensino, UCSal, Faculdade São Bento e Lumen Christi, minha gratidão pela importante participação no exercício do meu ministério sacerdotal.

A todos os fiéis leigos e leigas das Paróquias Santa Teresa D’Ávila, São José de Amaralina, Nossa Senhora de Nazaré, Santo Amaro de Ipitanga e das Capelas Nossa Senhora da Palma, Nossa Senhora da Conceição da Lapa e Sagrada Família, onde também exerci meu ministério sacerdotal, minha gratidão paternal.

Aos colaboradores da Cúria Arquidiocesana, que me acolheram durante dois anos e oito meses e onde juntos percorremos um caminho de comunhão, um especial agradecimento. Deus os abençoe!

Neste momento, elevo meu pensamento à Colina Sagrada e peço ao Senhor do Bonfim que, por intercessão de Nossa Senhora do Bom Conselho, bênçãos sejam derramadas, constantemente, sobre esta Arquidiocese e seus pastores, para que ela continue sendo fecunda em sua missão evangelizadora.

Com gratidão, Monsenhor Juraci Gomes de Oliveira Bispo eleito da Diocese de Amargosa – BA

Salvador, 31 de maio de 2023 Festa da Visitação de Nossa Senhora

 

Mensagem à Diocese de Amargosa – BA

“Ecce ego, mitte me” (Eis-me aqui, envia-me)

(Is 6, 9)

Ouvindo a Palavra de Deus, que penetrou todo meu ser e, em forma de oração suplicante, orei ao Pai para que iluminasse a decisão que teria de tomar, para o bem da Igreja e o crescimento espiritual do povo de Deus e aceitei, com muita alegria, a nomeação do Santo Padre, o Papa Francisco, para ser Bispo da Diocese de Amargosa – BA.

Ao nosso amado Papa Francisco, meu muito obrigado pela confiança que em mim depositou. Cônscio das minhas fragilidades e da minha pequenez e, mesmo sem entender o que Deus espera de mim, com muita humildade respondi: “Eis-me aqui, Senhor” e coloquei toda minha vida em suas mãos, pedindo que ele fosse o meu Pastor, que nunca me faltasse a sua graça para que, com mansidão e caridade, eu saiba conduzir o rebanho que a Igreja me confiou. Neste momento, meu hino é de louvor a Deus, por mais uma escolha que Ele fez em minha vida.

Queridos Padres, Diáconos, Irmãos e Irmãs da Vida Consagrada, Seminaristas, Irmãos e Irmãs das Novas Comunidades, Leigos e Leigas, homens e mulheres de boa vontade da Diocese de Amargosa, desejo contar com todos vocês, a fim de pastorear a nossa Igreja Particular da melhor forma possível, à luz do Evangelho. Rezem por mim.

Caros Padres, chego com sentimentos de irmão, de pai e de pastor. Desejo viver com vocês uma verdadeira fraternidade sacerdotal e uma profunda comunhão pastoral. Tenho pedido à Nossa Senhora do Bom Conselho que, junto aos meus irmãos padres, não me falte a humildade e a sabedoria para pastorear o rebanho a mim confiado. Peço a cada padre que me ajude a ser pastor. Saiba, amado Padre, que vou precisar muito de você nesta missão evangelizadora dos novos tempos e de grandes desafios na vinha do Senhor. Jesus, o Bom Pastor, conceda a mim e a cada um de vocês a graça suficiente para uma nova jornada, sempre marcada pelo amor fraterno. Que este tempo de sinodalidade sirva de preparação para que a nossa Diocese seja sempre uma Igreja em saída.

Aos leigos e leigas desta já amada Diocese, expresso o meu amor paternal. Que meu coração de pastor saiba acolher, com infinita Misericórdia, cada um de vocês como membro do povo eleito, ajudando-lhes no crescimento espiritual, em direção à santidade.

Aos irmãos e irmãs da Vida Consagrada, meu afeto de pastor. Espero que entre nós haja uma profunda comunhão, inspirada na força do Evangelho e conduzida pela luz do Espírito Santo. No Amor de Deus e na confiança da presença do Ressuscitado, conto com vocês.

Na pessoa do Revmo. Pe. Nelson Luiz de Franca, administrador diocesano que desempenhou com tanta dedicação esta missão, agradeço a toda a Diocese de Amargosa.

Aos meus antecessores, Dom João Nilton dos Santos Souza e Dom Valdemir Ferreira dos Santos, desde já agradeço o trabalho prestado pelos senhores a esta Diocese. Ao irmão Dom João Nilton, bispo emérito desta Igreja Particular, peço que me abençoe. Espero e desejo contar com a sua amizade para o crescimento do meu ministério a serviço do povo de Deus na Diocese de Amargosa.

Que Nossa Senhora do Bom Conselho nos abençoe e nos conduza pelos caminhos da justiça e da paz! Rezem por mim e pelo meu ministério. Recebam a minha benção.

Fraternalmente, em Cristo Jesus, Monsenhor Juraci Gomes de Oliveira Bispo Eleito para a Diocese de Amargosa – BA

Salvador, 31 de maio de 2023 Festa da Visitação de Nossa Senhora