Durante CONSEP, sede da CNBB recebe as relíquias de Santa Teresinha do Menino Jesus

A sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) recebe, nesta terça-feira, 6 de fevereiro, as relíquias de Santa Teresinha do Menino Jesus. Durante todo o dia, os bispos que participam da reunião do Conselho Episcopal Pastoral (Consep) e os colaboradores da Conferência realizam momentos de oração diante da urna com os restos mortais da Santa de Lisieux.

A visita acontece no contexto do aniversário de 150 anos de nascimento de Santa Teresinha, celebrado em 2023. Na programação, as relíquias serão levadas a 70 cidades brasileiras. Em Brasília, a urna foi acolhida em missa presidida pelo arcebispo emérito do Ordinariado Militar no Brasil, dom Fernando José Monteiro Guimarães. O bispo, inclusive, acompanhou a chegada na sede da CNBB.

Relicário do Brasil

Dom Fernando contou que Santa Teresinha tem uma ligação muito grande com o Brasil, uma vez que na época da beatificação foi feita uma campanha para doar a Lisieux a urna dourada que contém os ossos de Santa Teressinha, chamada de “urna do Brasil”. A caixa que faz a peregrinação internacional é uma cópia em madeira da original.

“Na urna original, quando abrimos, descobrimos que tem uma placa com o nome de todas as dioceses do Brasil naquela época da beatificação, pois foram todas que doaram e estão em contato direto com as relíquias de Santa Teresinha. Para as viagens intercontinentais, o Carmelo preferiu escolher um fac-símile de madeira com prata dourada e colocar dentro uma relíquia insigne de Santa Teresinha. E eu tive a graça, pelo Vaticano, de ser encarregado de preparar esse relicário em 1997, e ver que agora, como bispo para mim também é uma grande emoção”, disse dom Fernando Guimarães.

Relíquias insignes

De acordo com a Santa Sé, são consideradas “relíquias insignes” o corpo dos Beatos e dos Santos ou as partes notáveis dos corpos ou todo o volume das cinzas decorrentes da cremação. Elas devem ser conservadas “em urnas especiais seladas” em lugares onde se possa “garantir a segurança, respeitar a sacralidade e favorecer o culto”.

Igreja no Brasil reunida

O arcebispo de Olinda e Recife (PE) e segundo vice-presidente da CNBB, dom Paulo Jackson Nóbrega de Sousa, manifestou alegria pela relação do relicário de Santa Teresinha com o Brasil e destacou a representação da unidade da Igreja com o encontro dos bispos na Conferência Episcopal.

“Nós nos alegramos imensamente por essa placa simbolizando toda a Igreja no Brasil. E aqui na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil temos simbolicamente e teologicamente essa representação, essa pluralidade de igrejas na única unidade do amor e da missão. Bênçãos de Deus, chuvas de rosas e de graças por intercessão de Santa Teresinha para você e sua família!”, disse dirigindo-se aos internautas.

Fonte: CNBB