Laços familiares em tempos de pandemia

*Márcio Todeschini

Acredito que a família é o lugar pensado para nascermos e sermos formados para SER neste mundo. Ninguém é obra do acaso! Houve um projeto bem definido a nosso respeito quando fomos concebidos e, ao nascermos, nossos pais receberam o dom e a tarefa de fazer acontecer esse projeto único e sem igual. Como num enigma que precisa ser desvendado, eles foram incumbidos de uma chave para revelar “seus segredos” e colocá-los em prática: o Amor. Amor que se doa totalmente para a vida do outro. Quanto mais se ama, mais se descobre sobre quem somos e para quais  projetos de vida temos vocação. Como resultado de cada fase desse projeto, estão os nossos laços de família, enraizados nesta história, feita de passados e presente.

A pandemia também nos fez repensar nossas identidades e propósitos. Todos nós presenciamos situações, nas quais foi preciso achar soluções não convencionais para algum desafio ou problema nesses tempos difíceis. O fato é que esse vírus invisível, a olho nu, nos pegou de surpresa e se revela não só como o mal que é, mas também nos faz uma provocação para repensarmos a nossa vida: Quem somos e o que realmente importa? Somos o bem que devemos ser e cuidamos do que realmente importa?

Uma revisão de vida pode ser uma grande oportunidade para adentrarmos e arrumarmos nossa “casa interior”. Buscarmos dentro de nós as respostas. Talvez seja como “entrar em quartos escuros”, onde há muito tempo ninguém entra, onde “monstros” tentam nos afastar quando algo nos remete a esse lugar, dizendo: “Pra quê mexer nisso? Foi muito sofrido, deixa pra lá!” ou “Olha o que fizeram com você”, e aí somos seduzidos a negar nosso passado, ficando reféns dele. Nosso instinto de sobrevivência, mal intencionado, faz brotar a indiferença, agressividade, vingança, inveja, orgulho, enfim, tudo o que nos afasta da reconciliação, do bem que devemos ser e fazer.

Recuar? Não! Estamos em tempos de sermos o que somos para superar e ensinar as gerações presente e futura a lidar com desafios tão grandes. É preciso tomar novas decisões! Na porta desse quarto escuro está a palavra “FAMÍLIA”. Entre, peça ajuda para abrir as janelas, assim a luz entrará para iluminar todo o ambiente. Nesse momento, é hora de dizer “Deus no comando”, não como um jargão ou uma hashtag, mas como quem se abandona nas mãos d’Ele. Assim podemos entrar na nossa história de Família e encontrar a verdade sobre aquele projeto, o da formação do nosso ser. O que nos tornou fracos ou fortes em nossos laços de família hoje, está lá.

É um processo, por vezes, doloroso e difícil, mas a boa notícia é que em Deus nós podemos tudo “Recomeçar!” É certo que restaurar – vai dizer o profissional que constrói sonhos, o nosso amigo pedreiro –, dá mais trabalho do que “construir do zero”. Mas olhemos com esperança! Quer um momento mais propício para recomeçar sua nova jornada – sem abandonar sua história –, e assim fortalecer novamente os laços de família? Agora! Neste exato momento, pessoas que você conhece se sentem totalmente abandonadas, solitárias, talvez querendo tirar a própria vida, porque não se sentem mais importantes para ninguém. E se você é uma dessas pessoas, saiba que é possível retornar ao plano inicial, o plano de “ser amor” para o qual você foi criado!

Isto se dá a partir do projeto de amor que o Criador pensou para cada um de nós. A força que nos religa à nossa Família, para sermos quem somos e capazes de viver esse processo frequente de conexão-rompimento-conexão, não é outra senão o Amor. Assim, os laços se tornam cada vez mais fortes e duradouros no Amor. Ele vive dentro de nós. Ele é e sempre será capaz de fazer, novas todas as coisas, inclusive você!

*Márcio Todeschini é missionário da Canção Nova

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp