O futuro se constrói

Dom Murilo S.R. Krieger, scj

Arcebispo de São Salvador da Bahia – Primaz do Brasil

O futuro é um tempo que não existe. Mas, o que acontecerá nele? As cartas já estão marcadas? Seremos meros joguetes de forças superiores a nós? Ou o futuro dependerá de nossa inteligência e nossas mãos? O futuro não se prevê; se constrói. Essa construção é um dos desafios do ser humano.

Mas, quem é o ser humano? Quem é você? Sentindo necessidade de assumir os destinos da própria vida e de fazer escolhas, você toma decisões. Sente-se fascinado pelas propostas do mundo que o rodeia e gostaria de ter uma vida sem problemas. Esbarra, no entanto, em uma multidão de limites, a começar pelos que encontra em seu próprio coração. Sonha alto e percebe que seus braços são pequenos demais para alcançar as estrelas que o atraem. Sente-se poderoso e sofre com o que não consegue mudar. Tudo você quer ter e comprar, e descobre que é muito alto o custo da satisfação de seus desejos na sociedade de consumo em que vive.

Quem é você? Quem não ouviu falar de pessoas semelhantes a todas as outras que, em determinadas circunstâncias, revelaram-se maiores do que elas próprias julgavam ser? Um anônimo bombeiro, com coragem, arriscou a vida par salvar uma criança que estava dormindo no interior da casa que se incendiava. Um turista atirou-se ao mar para socorrer um banhista desconhecido que morria afogado. Uma senhora, com dois filhos nos braços, enfrentou a correnteza de uma enchente inesperada. Talvez, depois disso, por falta de novas oportunidades, de situações que exigissem mais delas, suas vidas tenham voltado a ser rotineiras.

O ser humano é melhor e mais capacitado do que pensa. Tem muitas energias escondidas; precisa apenas libertá-las e canalizá-las. E, se não o fizer, poderá reservar para seu túmulo a frase: “Aqui jaz um medíocre!”

Volte seu olhar para dois mil anos atrás. Um grupo de pescadores enfrentava mais um dia de trabalho. Seu mundo era resumidíssimo: o mar da Galileia e as redes, os familiares e o grupo de amigos. Seu ideal: conseguir os peixes necessários para sobreviver. Suas preocupações: Vai chover? Vai ventar? De repente, passou em seus caminhos alguém que lhes fez um convite: “Vinde após mim e farei de vós pescadores de homens”. Aquela proposta mudou suas vidas. “Na mesma hora abandonaram suas redes e o seguiram” (Mt 4,19-20). O resto de suas histórias e as marcas que esses pescadores deixaram no mundo, você conhece.

Retorne aos dias de hoje. Faça um passeio pelas ruas de Salvador. Entre nas casas, nas lojas e nos bares. Não estarão faltando motivações para os seus contemporâneos? Ou estarão faltando educadores – isto é, jardineiros que saibam cultivar as potencialidades de seus corações?

A Campanha da Fraternidade de 2020 está à procura de jardineiros.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Assine nossa News

Seja o primeiro a receber nossas novidades!

Contatos

© Copyright Arquidiocese de São Salvador Bahia. Feito com por
© Copyright Arquidiocese de São Salvador Bahia. Feito com por