Papa acolhe renúncia de Dom Manuel Parrado

O Papa Francisco acolheu, nesta quarta-feira, 21 de setembro, o pedido de renúncia apresentado por dom Manuel Parrado Carral ao governo diocesano de São Miguel Paulista (SP), por motivo de idade. Às vésperas de completar 76 anos, dom Manuel torna-se bispo emérito. Para sucedê-lo, o pontífice nomeou o padre Algacir Munhak, missionário scalabriniano, atualmente superior da Região Sul-Americana Nossa Senhora Mãe dos Migrantes dos Missionários de São Carlos.

A região sob os cuidados de padre Algacir Munhak, na função que exerce atualmente na congregação dos Missionários Scalabrinianos, compreende os seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai, Peru e Uruguai. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) enviou mensagem de agradecimento ao novo bispo emérito e saudação ao novo bispo.

Biografia do novo bispo

Padre Algacir Munhak, nasceu em São João D´Oeste, distrito do município de Cascavel (PR), no dia 19 de abril de 1966. É o quinto filho de Albino Munhak (in memorian) e Joana Kroprochinski Munhak, tendo como irmãos Alésio, Otilindes, Marli, Geneci e Marislei. Em dezembro de 1979, fez o estágio vocacional em São Miguel do Iguaçu (PR), para, depois, ingressar no Seminário São Rafael, em Casca (RS), no dia 3 de março de 1980, na Congregação dos Missionários de São Carlos, Scalabrinianos.

Cursou o Ensino Médio no Seminário São Carlos de Guaporé (RS). O noviciado foi em Sarandi (RS), nos anos de 1985 e 1986. A formação contou ainda com um período de estágio pastoral e magistério, até o ano de 1988. Nos anos seguintes (1989-1991), fez o curso de Filosofia, em Passo Fundo (RS). Mais tarde, obteve a Licenciatura em Filosofia junto à Universidade de Passo Fundo (UPF). Em 1992, foi enviado para o Instituto Teológico Scalabriniano de Roma, onde obteve o Bacharelado em Teologia junto à Pontifícia Universidade Angelicum (1992-1995) e o Mestrado em Teologia Bíblica junto à Pontifícia Universidade Gregoriana (1996-1998).

Os Votos Perpétuos na Congregação dos Scalabrinianos foram professados no dia 4 de novembro de 1995. A ordenação diaconal foi no dia 8 de dezembro do mesmo ano, em Roma. No dia 17 de agosto de 1996, recebeu a ordenação sacerdotal na paróquia São Cristóvão, de Cascavel, por imposição das mãos de dom Jacyr Francisco Braido, à época, bispo de Santos (SP).

Como padre, desempenhou seu ministério sacerdotal na função de Capelão da Comunidade Brasileira de Roma, de 1996 até 1998. Destinado ao Brasil, foi diretor espiritual nos Seminários Menores de Sarandi (1988) e de Passo Fundo (1999). Foi reitor do Propedêutico São Rafael, em Porto Alegre (2000-2001). Neste período, foi eleito Conselheiro da Província São Pedro e, em 2001, delegado ao Capítulo Geral da Congregação. De 2001 a 2004, foi reitor do Seminário de Filosofia de Passo Fundo, e entre os anos de 2005 e 2006, reitor do Seminário Nossa Senhora de Caacupé, em Ciudad del Este, Paraguai.

Também fora do Brasil, atuou como vice-preisdente do Instituto Católico Chileno de Migração, organismo da Conferência Episcopal do Chile para as Migrações (2006-2010). No mesmo período, participou como membro do Setor da Pastoral da Mobilidade Humana do Celam, em Bogotá, e ajudava pastoralmente como Vigário da Paróquia Nossa Senhora de Pompéia, de Santiago.

Em 2010, foi eleito Superior Provincial da Província São José, com Sede em Buenos Aires, Argentina, onde atuou até 2013. Com a unificação das Províncias Scalabrinianas com Sede na América do Sul, formando uma Região, foi eleito conselheiro (2013-2016) e ecônomo regional (2016-2019). Em 2019, foi eleito Superior Provincial da Região Nossa Senhora Mãe dos Migrantes (Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai, Peru e Uruguai) e reconfirmado no cargo no dia 1º de junho de 2022, desempenhando a função até o presente momento.

Dom Manuel Parrado Carrado

Nascido em 29 de setembro de 1946, em San Roman, Santiso, na Província de La Coruña, na Espanha, foi ordenado presbítero em 10 de dezembro de 1972, em Santo André (SP).

Entre 1973 e 1985, atuou como vigário cooperador numa paróquia de Santo André, e foi pároco de duas paróquias em Diadema (SP). De 1986 a 1988, foi missionário no Projeto Igrejas-Irmãs, em Itaituba (PA), à época pertencente à então diocese de Santarém (PA). De volta a São Paulo, atuou como reitor do Seminário de Teologia da diocese de Santo André e pároco de São Bento, em São Caetano do Sul (SP), de 1989 a 1998. Também foi pároco em Santo André, membro do Colégio de Consultores, do Conselho dos Presbíteros, do Conselho Pastoral e do Conselho Econômico da diocese de Santo André.

Em 3 de janeiro de 2001, foi nomeado bispo auxiliar da arquidiocese de São Paulo (SP), pelo Papa João Paulo II. A ordenação foi em 10 de março de 2001, em São Paulo, pelas mãos de dom Cláudio Hummes. Dom Manuel adotou como lema episcopal “Anunciamos Jesus Cristo”. Foi nomeado vigário episcopal para a Região Episcopal Sé. Em julho de 2002, foi nomeado vigário geral e moderador da Cúria Metropolitana. Quatro anos depois, também recebeu a missão de ser o responsável pelos seminários arquidiocesanos, pelos diáconos permanentes e pela Pastoral Vocacional.

Em 2006, após a nomeação de dom Cláudio Hummes para a Congregação para o Clero, em Roma, dom Manuel foi designado pela Santa Sé como administrador apostólico da arquidiocese de São Paulo. Em 2007, foi eleito para o Conselho Econômico do Regional Sul 1 da CNBB, durante a 70ª Assembleia dos Bispos do Regional. No mesmo ano, dom Odilo Pedro Scherer deixou a função de secretário-geral da CNBB e o serviço como auxiliar e foi nomeado arcebispo de São Paulo pelo Papa Bento XVI.

No ano seguinte, dom Manuel foi nomeado bispo diocesano de São Miguel Paulista (SP), função que exerceu até o presente momento..

Saudação ao Monsenhor Algacir Munhak

Estimado Monsenhor Algacir Munhak,

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) recebe com alegria a notícia de sua nomeação como novo bispo da Diocese de São Miguel Paulista. Junto com nossa saudação, receba os votos de um profícuo pastoreio à frente desta Igreja Particular.

Neste tempo especial, no qual nos aproximamos da canonização do fundador de sua Congregação religiosa, o Beato João Batista Scalabrini, possa o inspirar o testemunho daquele santo que em seu ministério episcopal demonstrou tamanha virtude, a ponto animar o abnegado trabalho com os migrantes feito em todo o mundo.

São Carlos Borromeu, pastor solícito, inteiramente dedicado ao bem do povo, como ensina o Papa Francisco, possa o auxiliar a “fazer vossa aquela virtude que este grande Arcebispo de Milão escolheu como lema: humilitas. A humildade constitui a atitude com que procurais e servis a Verdade e o Bem” (Papa Francisco, audiência geral de 4 de novembro de 2020).

Nossa Senhora Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, o acompanhe nesta nova missão.

Em Cristo,

Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo de Belo Horizonte (MG)
Presidente da CNBB

Dom Jaime Spengler
Arcebispo de Porto Alegre (RS)
Primeiro Vice-Presidente da CNBB

Dom Mário Antônio da Silva
Arcebispo de Cuiabá (MT)
Segundo Vice-Presidente da CNBB

Dom Joel Portella Amado
Bispo auxiliar da arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ)
Secretário-geral da CNBB

Fonte: CNBB

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Assine nossa News

Seja o primeiro a receber nossas novidades!

Contatos

© Copyright Arquidiocese de São Salvador Bahia. Feito com por
© Copyright Arquidiocese de São Salvador Bahia. Feito com por