Papa aos Franciscanos Seculares: “Sejam espelhos de Cristo”

Na manhã desta segunda-feira (15) Francisco recebeu os participantes no Capítulo Geral da Ordem Franciscana Secular. O Papa iniciou saudando a todos com as palavras que São Francisco dizia aos que encontrava: “Que o Senhor lhe dê a paz!” e acrescentou que gostaria de lembrar alguns elementos próprios da vocação e missão dos Franciscanos Seculares.

“A sua vocação nasce do chamado universal à santidade. O Catecismo da Igreja Católica nos recorda que os leigos participam do sacerdócio de Cristo”, disse o Papa e “esta santidade, à qual vocês são chamados como Franciscanos Seculares”, envolve a conversão “do coração, atraído, conquistado e transformado por Aquele que é o único Santo, que é ‘o bem, todo bem, o bem supremo’. Isto é o que faz de vocês – continuou o Pontífice – verdadeiros ‘penitentes’. São Francisco, em sua Carta a todos os fiéis, apresenta o ato de “fazer penitência” como um caminho de conversão, um caminho de vida cristã, um compromisso de fazer a vontade e as obras do Pai celestial”.

Processo de conversão

Ao falar sobre o processo de conversão segundo o Testamento do Santo o Papa explica:

“O processo de conversão é assim: Deus toma a iniciativa: ‘O Senhor disse a mim para fazer penitência’. Deus leva o penitente a lugares onde jamais teria ido: ‘Deus me levou entre eles, os leprosos’. O penitente responde aceitando colocar-se a serviço dos outros e sendo misericordioso com eles. E o resultado é a felicidade: ‘O que me pareceu amargo se transformou em doçura da alma e do corpo’”

“Queridos irmãos e irmãs, é isso o que eu os exorto a realizar em suas vidas e em sua missão. E, por favor, não confundamos ‘fazer penitência’ com ‘obras de penitência’. Estes – jejum, esmola, mortificação – são consequências da decisão de abrir o coração a Deus”. E acrescentou: “Abrir o coração a Deus! Abrir o coração a Cristo, vivendo no meio das pessoas comuns, no estilo de São Francisco. Como Francisco era um ‘espelho de Cristo’, assim também vocês podem se tornar ‘espelhos de Cristo’.

Seguir o carisma

“Vocês são homens e mulheres comprometidos em viver no mundo segundo o carisma franciscano. Um carisma que consiste essencialmente em observar o santo Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo”, continuou o Papa, “Com esta sua identidade franciscana e secular, vocês fazem parte da Igreja em saída. Seu lugar favorito é estar no meio do povo, e ali, como leigos – celibatários ou casados -, sacerdotes e bispos, cada um de acordo com sua vocação específica, dar testemunho de Jesus com uma vida simples, sem pretensões, sempre contentes de seguir o Cristo pobre e crucificado, como fizeram São Francisco e tantos homens e mulheres de sua Ordem”.

Encorajando a sair na direção das periferias existenciais o Papa recordou ainda:

“Não esqueçam jamais dos pobres, que são a carne de Cristo: a eles somos chamados a proclamar a Boa Nova, como fez, entre outros, Santa Isabel da Hungria, sua Padroeira”

“Que sua secularidade seja cheia de proximidade, compaixão e ternura. E que vocês sejam homens e mulheres de esperança, comprometidos em vivê-la e também em ‘organizá-la’, traduzindo-a nas situações concretas de cada dia, nas relações humanas, no compromisso social e político; alimentando a esperança no amanhã, aliviando a dor de hoje”.

Família Franciscana Secular

Por fim o Papa saudou os Franciscanos seculares referindo-se à família franciscana:

“Tudo isso, caros irmãos e irmãs, vocês são chamados a viver em fraternidade, sentindo-se parte da grande família franciscana. Neste sentido, lembro o desejo de Francisco de que toda a família permaneça unida, respeitando a diversidade e a autonomia dos diversos componentes e também de cada membro”.

Fonte: Vatican News

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Assine nossa News

Seja o primeiro a receber nossas novidades!

Contatos

© Copyright Arquidiocese de São Salvador Bahia. Feito com por
© Copyright Arquidiocese de São Salvador Bahia. Feito com por