Arquidiocese Notícias

Salve o padroeiro de Salvador: São Francisco Xavier!

SONY DSCAconteceu hoje (11), na Igreja São Pedro dos Clérigos, a Missa em homenagem ao padroeiro da cidade de Salvador, São Francisco Xavier. A celebração foi presidida pelo Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger.

Os festejos do dia tiveram início com uma procissão com a relíquia de São Francisco, saindo da Câmara Municipal até a Igreja São Pedro dos Clérigos, com o andor carregado pelos vereadores de Salvador.

“São Francisco é padroeiro das missões, então por aí já teria um importância grandiosa, por causa da evangelização. Precisamos fazer com que o evangelho chegue ao coração dos homens e mulheres, e Francisco é daqueles que tudo fez para que o Evangelho fosse pregado e que as pessoas se encontrassem com esse Cristo”, explica padre Lázaro Muniz, capelão da Igreja de São Pedro dos Clérigos.

Após chegar à Igreja de São Pedro, Dom Murilo fez uma introdução sobre a vida do santo e, durante a homilia, leu a carta enviada à Sé, em 1688 pelos vereadores da época, solicitando que São Francisco Xavier recebesse o título de padroeiro da cidade.

Padroeiro da cidade

São Francisco Xavier foi instituído padroeiro de Salvador em 10 de maio de 1686, a partir da proteção que os jesuítas e o povo invocaram sobre a cidade após duas devastadoras epidemias. Desde então, na capital baiana o santo é celebrado neste mês, embora a data litúrgica seja 3 de dezembro.

Padre Lázaro explica que, além de padroeiro das missões, em Salvador São Francisco Xavier tem uma importância maior. “Em nossa cidade, São Francisco tem uma importância mais especial, porque ele também é intercessor sobre nós, para o livramento das situações difíceis, como na época que livrou a cidade da febre amarela, da cólera e de outras pestes que assolavam”, conta.

Salve 10 de maio

Embora esse ano sua festa tenha atingido o auge no dia 11 de maio, o dia do padroeiro da cidade é 10. Essa data é apenas uma comemoração soteropolitana, porque na liturgia se comemora a festa de São Francisco Xavier no dia 3 de dezembro.

Em sua homilia, Dom Murilo leu a carta ‘breve’ que explicou a solicitação feita pelos vereadores da época, que após terem sido livrados de pragas em 10 de maio, solicitaram à Sé que concedessem o título de padroeiro da cidade ao santo.

Padre Lázaro endossou a explicação e completou dizendo que “a data litúrgica permanece 3 de dezembro e no mundo inteiro podem celebrar 3 dezembro. Em Salvador ele é justamente no dia 10 porque foi nessa data a proclamação como padroeiro e foi também nesse período em que o relicário de são Francisco passou pela cidade e ajudou a cidade  a se livrar dos males da época. Hoje temos a certeza de que podemos celebrar duas vezes: dia 10 como padroeiro da cidade e dia 3 como padroeiro das missões”, afirmou.

Dom Murilo encerrou a homilia pedindo pelas vítimas das chuvas em Salvador e lembrou que se São Francisco Xavier intercede a Deus pela capital baiana desde que foi instituído seu padroeiro, a população deve agora rezar a ele mais uma vez para que interceda pela cidade.

“São Francisco Xavier mostrou no século 17 a sua resposta a intercessão do povo, vendo o povo em necessidade que acorria a sua intercessão junto de Jesus, ele obteve aquilo que parecia impossível uma diminuição progressiva de pessoas tingidas pela febre que matava milhares de pessoas. Hoje, diante de uma nova situação de dificuldade, de sofrimento, diante dessas forças da natureza que parece nos oprimir, nós recorremos novamente a ele pedindo a sua proteção”, disse.

Joceval Rodrigues, vereador de Salvador, acompanhou a procissão, participou da celebração e também pediu a intercessão de São Francisco “É um momento de comemorar toda a presença de São Francisco nas nossas vidas, na nossa cidade, mas também é um momento de renovar os pedidos. Pedir pelas famílias que se encontram desabrigadas na cidade, as famílias que perderam seus entes queridos, as famílias que estão sem uma perspectiva de vida, então eu peço a intercessão de São Francisco Xavier para dar uma luz, uma nova visão a essas famílias e tirá-las dessa situação, dessa realidade”, afirmou.

Dom Murilo ainda pediu o apoio à população para que, além de rezar pelas vítimas, cada morador deve fazer a sua parte. “Nós devemos também assumir o compromisso de cuidar melhor dessa cidade, de trabalhar para evitar isso porque grande parte do que acontece é fruto do descuido, do erro, do abuso humano. Deus nos ama e quer nos ajudar, mas Ele não vai fazer aquilo que compete a nós. Cuidemos bem dessa cidade como nossa casa, como um jardim e eu tenho certeza de que será uma casa acolhedora para todos”, asseverou.

Após a celebração, o presidente da Câmara, Paulo Câmara, renovou os votos e compromissos dos vereadores para com a cidade e foi entoada a Ave Maria.

Fotos: Rosa Brito e Azânnya Barsanúfio

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário