Mundo Notícias

Angelus: ‘É Jesus a rocha sobre a qual Simão se tornou pedra’, refletiu Papa Francisco

Na oração do Angelus quando a Igreja celebrou a Solenidade de São Pedro e São Paulo, o Francisco refletiu, durante sua alocução que antecede a oração mariana, sobre São Pedro. Para o pontífice, o primeiro Papa foi chamado pedra não porque era confiável, pelo contrário, mas porque escolheu construir a vida sobre Jesus, não sobre suas capacidades: “É Jesus a rocha sobre a qual Simão se tornou pedra”.

O Papa refletiu sobre a primeira leitura da liturgia do dia, o trecho dos Atos dos Apóstolos que narra o episódio que São Pedro é libertado da prisão por um anjo. Francisco explicou que há um caminho na vida de Pedro “que pode iluminar o caminho da nossa vida”.

“O Senhor concedeu-lhe muitas graças e libertou-o do mal: ele também o faz conosco. De fato, costumamos procurá-lo apenas em momentos de necessidade, para pedir ajuda. Mas Deus vê mais longe e nos convida a ir além, a buscar não apenas seus dons, mas a procurar Aquele que é o Senhor de todos os dons; confiar-lhe não apenas problemas, mas confiar-lhe vida. Para que ele possa finalmente nos dar a maior graça, a de dar vida. Sim, dê vida. A coisa mais importante na vida é tornar a vida um presente”, disse Francisco.

E essa vida confiada a Deus e doada pode ser uma vida feliz ao reconhecer Jesus “como um Deus vivo, não como uma estátua”. Para o Papa, não importa saber que Jesus foi ótimo na história, não importa muito apreciar o que ele disse ou fez: “importa que lugar eu dou a ele em minha vida, que lugar dou a Jesus em meu coração”. É neste sentido que entra a promessa de Jesus a São Pedro: “Você é Pedro e sobre esta pedra edificarei minha Igreja” (v. 18).

“Ele não foi chamado de ‘pedra’ porque era um homem sólido e confiável. Não, ele cometerá muitos erros mais tarde, ele não era tão confiável, ele cometerá muitos erros, ele até virá a negar o Mestre. Mas ele escolheu construir vida em Jesus, a pedra; não sobre “carne e sangue”, isto é, sobre si mesmo, sobre suas habilidades, mas sobre Jesus (cf. v. 17), que é a pedra. Jesus é a rocha sobre a qual Simão se tornou pedra. O mesmo pode ser dito do apóstolo Paulo, que se entregou totalmente ao evangelho, considerando todo o resto do lixo, para ganhar a Cristo”.

Texto: CNBB
Foto: Vatican News

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário